Ato no Contraponto

ATO, ATALHO E VENTO:

Um filme impactante: o ponto de partida seria o Mal-estar na Civilização, diz Masagão, mas como assim? Pois o filme parece um quadro, uma coreografia, uma fuga, uma performance, uma instalação?

Fulgurância de tantas imagens familiares para nossas memórias inscritas nas dobras do corpo. Gestos, rostos, olhares, formas, cores, ritmos, elas pulam de uma para outra, deslizam, saltam, rodopiam, ricocheteiam, evidenciando a constante tessitura do corpo com o mundo.

O vaivém entre o corpo e o mundo: é isso “habiter poétiquement le monde”, a não ser que seja habitar politicamente o mundo!

Nesses tempos sem ilusões, nós, do Contraponto 55, ficamos gratos quando os artistas ousam mostrar esta “responsabilidade intempestiva”; prefiro os artistas extemporâneos que os contemporâneos, que cedem aos moldes e modas dos tempos de hoje!

Por isso agradeço aos ETs Sergio Fingermann, Sergio Fingermann, Eliane Robert Moraes, Guto Lacaz, Nelson Antonio Ierardi Baskerville, Tadeu Chiarelli, Ricardo Resende, Marcelo Masagão, Olivia Ardui, Cícero Oliveira eElisa Touchon Fingermann!

Dominique Fingermann