Sinopse / Intenção

Sinopse 01

As coisas não saíram como havíamos planejado.

Sinopse 02

PLANOS: Pedaços de tempo e espaço se relacionando de forma afetuosa e bélica, criando, alargando e desfazendo  sentidos. É um filme entre-planos. Ou, um filme junta-planos.

Sinopse 3

É um filme de montagem fruto do encontro de um livro e 143 filmes produzidos nos 4 cantos do  planeta. O livro é o “Mal estar na Civilização” escrito pelo fofo do Freud. 

NOTA DE INTENÇÃO DO DIRETOR
BaracaSinoBaracaafrica

Durante a pesquisa para a realização do filme, dois planos do filme Baraca, de Ron Frike, me deixaram bastante intrigado. Trata-se de um plano onde um monge budista se prepara lentamente para tocar um enorme sino de seu mosteiro, usando para isso uma grande viga de madeira. Dado o peso da viga ele demora um certo tempo para atingir o sino. No momento em que ele vai atingi-lo, corta para uma imagem de uma cerimônia festiva em algum ponto do continente africano. Há um círculo formado de homens e mulheres com roupas bem coloridas. No centro do circulo, um homem pula para o alto diversas vezes, sendo observado com atenção e admiração.

É um corte que causa enorme prazer visual, apesar das duas cenas aparentemente não terem nenhuma vinculo “temático ou dramático”: um religioso em algum ponto da Ásia tocando o sino do mosteiro e um Africano pulando festivamente.

Depois de ver a cena inúmeras vezes conclui que o prazer visual é causado por uma alternância entre verticais, horizontais e um efeito suspensivo. A madeira que bate no sino está na horizontal, e o pulo do Africano acontece na vertical. Eles se complementam, sugerindo que estamos quase vendo “um só plano”. Há um outro elemento que faz os planos se “fundirem”, que é o efeito suspensão. A viga de madeira (movimento horizontal) se aproxima do sino, mas não chega a toca-lo, deixando com que a imagem só “se complete” no momento em que o Africano pula (movimento vertical). A música colabora com essa narrativa, já que é a mesma nos dois planos: composta de efeitos sonoros abstratos de sinos.

A partir deste momento, resolvemos priorizar em nosso filme o ATO mais importante na atividade cinematográfica: O CORTE, a passagem de uma unidade de tempo-espaço para outra.

Trabalhando e colando diversos filmes de origens e estilos muito diversos estamos propondo também uma jogo com a memória. Uma espécie de vai e vem, aproximação e afastamento. Apresentamos uma cena já conhecida mas que tende a ser apagar, ou se recriar pelo efeito do CORTE.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s